Planejamento Previdenciário

  • Post category:artigos

Realizamos estudo através de cálculos previdenciários para verificar a possibilidade de concessões e Planejamentos Previdenciários completos.

O estudo é feito quando o benefício do seu cliente ainda não foi concedido.

O que é o planejamento previdenciário?

Imagine que você quer receber x reais quando se aposentar.

Pensando numa aposentadoria privada, não tem como só chegar e dizer:

“Eu quero pagar R$ 1.000,00 e me aposentar com 40 anos recebendo R $5.000,00” .

É necessário fazer um cálculo, avaliar a idade, quando deseja se aposentar, com quanto quer contribuir ou qual valor quer receber.

Deve ser algo sob medida.

Enfim, tem bastante coisa que precisa ser verificada antes de contratar a previdência privada.

Pode parecer que não, mas a Previdência Social é bem parecida com isso, com a diferença que tem umas regras distintas e que é obrigatória.

A vantagem é que o planejamento dela é o mesmo.

Se você faz antes, consegue descobrir como, quando e com qual renda se aposentar.

Assim, o planejamento previdenciário é o serviço em que você pega todas as informações possíveis sobre sua carreira contributiva e descobre tudo que pode fazer pra se aposentar mais rápido e melhor.

O planejamento é a única forma de garantir que tomou a melhor decisão que podia pro futuro.

Imagina alguém que pretende construir uma casa. Qual a primeira coisa que essa pessoa faz?

Ela pode avaliar o terreno sozinha, medir, ver a qualidade do solo entre tantas outras coisas.

Mas, exceto se for alguém com conhecimento em construção e engenharia, é possível que a primeira coisa que a pessoa faça é contratar um profissional pra elaborar o projeto pra ela.

Afinal de contas, construir uma casa sem um projeto é assumir muitos riscos, inclusive o de que haja erros de estrutura e a propriedade não fique de pé.

Um outro exemplo que explica bem o risco e o cuidado necessário é a analogia com a área médica.

Imagine alguém que começa a se sentir mal e resolve ir ao médico.

Qual a chance dessa pessoa ir direto pra uma cirurgia pra lá descobrir o que está acontecendo?

Bem baixas, né?!

Em casos médicos há etapas de investigação clínica e formas de entender o quadro antes de uma cirurgia.

Anamnese, exames, laudos, histórico familiar e por aí vai…

Esses dois exemplos ajudam a deixar claro que há situações que precisam de uma investigação e preparação prévia.

Afinal, sair construindo ou partir direto pra uma operação, pode ser uma loucura, não é mesmo?!

Primeiro, o cliente ou paciente consulta um ou vários especialistas e realiza diversos exames e aferições.

Ele só vai agendar uma cirurgia ou começar a construir quando estiver noção clara das possibilidades, riscos e puder escolher com segurança qual plano a seguir.

Com a aposentadoria é exatamente a mesma coisa!

Afinal, esse estudo da situação e das possibilidades é a única forma de evitar problemas irremediáveis e deixar tudo mais profissional.

Quais os pontos fortes do planejamento?

Agora que a gente já sabe como o planejamento é valioso, é preciso aprofundar isso.

Então vamos partir daquela pergunta clássica : O que eu posso ganhar com tudo isso?

A resposta mais evidente é: você pode garantir uma aposentadoria muito melhor, às vezes, com pouco tempo a mais de contribuição.

Mas as respostas não podem parar por aí. Afinal, com o planejamento, é possível encontrar muitos cenários diferentes.

Você pode descobrir que tem como parar de contribuir de maneira juridicamente possível, pois já tem o direito.

Pode verificar que os valores das contribuições tem que ser alterados pra que não tenha problemas na receita ou no INSS.

Dá até pra descobrir quem tem mais tempo de contribuição perdido e já adiantar os documentos pra não ter que aguardar a época de se aposentar.

Tem como aumentar as contribuições de uma forma que acrescente uns bons “dinheiros” no valor mensal do benefício, desde que seja viável jurídica e economicamente, claro.

Atenção! Às vezes as flores têm espinhos: riscos do Planejamento

Nem tudo é 100% seguro de fato e, por isso, você ainda pode estar em dúvida sobre fazer ou não o Planejamento Previdenciário.

Então, vamos aos riscos que podemos encontrar.

O primeiro deles, claro, é o de não conseguir a aposentadoria.

Quando o planejamento não é realizado, tem muita coisa que fica sem ser analisada.

É importante lembrar que o planejamento não é só pro futuro…

Ele te obriga a analisar em detalhes o caso em etapas anteriores pra que você não deixe passar nada despercebido na hora de requerer o benefício.

Outro problema muito comum é aposentar com um benefício de valor mais baixo.

Essa, inclusive, é uma das piores coisas que podem acontecer, pois o cliente talvez nunca mais consiga reverter isso.

Por que não fazer um planejamento previdenciário?

Chegamos ao fim desse texto, espero ter ajudado.

E se você curtiu, deixa nos comentários a sua opinião sobre o assunto e compartilhe com os amigos, abraço!

Deixe um comentário

FALE COM ADVOGADA